www.fcv.org.br

Institucional

Radioterapia


Diminui o tamanho da fonte Aumenta o tamanho da fonte

A radioterapia é um método capaz de destruir células tumorais, empregando feixe de radiações ionizantes. Uma dose pré-calculada de radiação é aplicada, em um determinado tempo, a um volume de tecido que engloba o tumor, buscando erradicar todas as células tumorais, com o menor dano possível às células normais circunvizinhas, à custa das quais se fará a regeneração da área irradiada.
A resposta dos tecidos às radiações depende de diversos fatores, tais como a sensibilidade do tumor à radiação, sua localização e oxigenação, assim como a qualidade e a quantidade da radiação e o tempo total em que ela é administrada.
Como a radioterapia é um método de tratamento local e/ou regional, pode ser indicada de forma exclusiva ou associada aos outros métodos terapêuticos. Em combinação com a cirurgia, poderá ser pré-, per- ou pós-operatória. Também pode ser indicada antes, durante ou logo após a quimioterapia.

Há duas maneiras de utilizar radiação contra o câncer:

Teleterapia: utiliza uma fonte externa de radiação com isótopos radioativos ou aceleradores lineares;
Braquiterapia: que é o tratamento através de isótopos radioativos inseridos dentro do corpo do paciente onde será liberada a radiação ionizante, é uma modalidade de tratamento radioterápico essencial para o tratamento de tumores ginecológicos em especial para o câncer de colo uterino.
O tratamento é realizado com nuclídeos radioativos onde a fonte de radiação fica a uma curta distância, em contato ou até mesmo implantada na região a ser tratada, possibilitando a entrega de uma alta dose no sítio de tratamento, e uma baixa dose nos tecidos sadios vizinhos, diminuindo a toxicidade dos mesmos. Isto só é possível graças à braquiterapia, pois o tratamento somente de teleterapia não consegue atingir este ganho. A combinação destes dois recursos é que possibilita um tratamento adequado e mais seguro para a paciente.

Radiocirurgia


Radiocirurgia é uma forma de tratamento que utiliza radiações ionizantes, dirigidas por um sistema de coordenadas espaciais (estereotaxia) para atingir tumores, malignos ou benignos, e malformações arteriovenosas, em regiões profundas do cérebro.
Além disso, a radiocirurgia pode ser utilizada na correção de distúrbios funcionais, sendo aplicada a determinadas áreas do cérebro com o objetivo de normalizar sua atividade.
A radiação é aplicada externamente, não havendo necessidade de abrir o crânio para alcançar a área a ser tratada.
No tratamento oncológico por irradiação,do Hospital do Câncer de Muriaé, a radioterapia externa e a braquiterapia, possuem um planejamento tridimensional através de tomografia computadorizada, que permite a integração com a simulação do tratamento, reduzindo os efeitos colaterais e assegurando maior eficácia na cura do câncer.
Mais um aparelho de radioterapia externa foi adquirido. Este terceiro acelerador linear é de última geração e extremamente sofisticado, sendo o aparelho de radioterapia com maior tecnologia no mundo, que possibilita a realização de modernas técnicas de tratamento como a radiocirurgia, cirurgia extereotáxica, IMRT, radioterapia conformacional, além de ter o apoio do portal vision e respiratory gate, proporcionando maiores chances de cura e pouquíssimos efeitos colaterais do tratamento.

Estrutura:


3 aceleradores lineares;
Equipamentos de braquiterapia de alta taxa de dose;
Radiocirurgia;
Respiratore gate e portal vision;
IMRT (radioterapia de intensidade modulada);
Implante permanente de próstata;
Equipe especializada para oferecer o melhor desempenho da tecnologia